Início >> Institucional Departamentos >> Marco Aurélio Zezzi Arruda

Marco Aurélio Zezzi Arruda

Formação Acadêmica
MS-6 - Professor Titular
Bel. Quím. Ind. (UNIMEP-1987); Mestre Quím. (CENA-USP-1990); Dr. Ciências (Universidad de Córdoba, Espanha - 1995). Pós-doutoramento (CENA/USP - 07/1995 - 06/1996), Livre-docente (UNICAMP-2001), Professor Titular (UNICAMP-2010)

Contato
Instituto de Química, Caixa Postal 6154, Campinas, SP, 13083-970
Sala B-228
Fax 55 19 3521 3023
Fone 55 19 3521 3089
zezzi@iqm.unicamp.br
http://gepam.iqm.unicamp.br/
Departamento de Química Analítica

Pesquisa
BIOANALÍTICA
Esta linha envolve a aplicação de diversas estratégias analíticas, algumas alternativas como ultra-som e emprego de surfactantes, e outras mais clássicas como a eletroforese 2D-PAGE na separação de biomoléculas, marcadamente proteínas e metaloproteínas. A caracterização dessas biomoléculas é realizada por meio de técnicas baseadas em espectrometria de massas. A identificação/quantificação dos metais presentes nas metaloproteínas é realizada por meio de fluorescência de raios-X, espectrometria atômica e espectrometria de massas. O objetivo final é avaliar diferentes sistemas biológicos e as modificações em seus proteomas e nos metalomas (metalômica comparativa), após diferentes estímulos, buscando o entendimento das funções das proteínas e metaloproteínas nas respostas a estes estímulos.
ESPECTROMETRIA
Nesta linha de pesquisa se buscam novas propostas e o aperfeiçoamento de atomizadores, diferentes utilizações dos atomizadores já propostos, o entendimento de mecanismos de atomização e de nebulização, bem como o desenvolvimento de novas metodologias analíticas, com ênfase à especiação.
PREPARO DE AMOSTRAS
São desenvolvidas alternativas analíticas no sentido de minimizar o tempo e os erros envolvidos no preparo das amostras, o consumo de reagentes, bem como a periculosidade envolvida no processo. Neste aspecto é priorizado o preparo de amostras assistido com radiação microonda. Também é realizado o emprego de ultra-som, surfactantes, mini-frascos, entre outros.
MECANIZAÇÃO
Nesta linha são propostas novas aplicações e novos desenvolvimentos de sistemas mecanizados. A hifenização de técnicas também é priorizada no intuito de ganho em relação às figuras de mérito dos métodos analíticos propostos. Além de espécies inorgânicas, são enfatizadas aplicações voltadas a fármacos, drogas, moléculas orgânicas, pricipalmente com o emprego da técnica de MIP (Molecularly Imprinted Polymers).

Publicação
Currículo Lattes