Início >> Notícias

 

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA

De Segunda à Quinta-feira - das 09h15 às 10h45 e das 13h30 às 16h

Sextas-feiras - FECHADA

EXCEPCIONALMENTE NO DIA 31/07 O HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA SERÁ: 

08:30 às 11:30 e 13:30 às 16:30h

 

 

Fone (19) 3521-3004

cpgiq@iqm.unicamp.br


 

DISSERTAÇÕES E TESES HOMOLOGADAS

DIPLOMAS EXPEDIDOS

 

 

CONSULTA DE SEMINÁRIOS

Convalidados

Eletrônicos
 

Notícias

Bloco 1: 

 

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA

De Segunda à Quinta-feira - das 09h15 às 10h45 e das 13h30 às 16h

Sextas-feiras - FECHADA

EXCEPCIONALMENTE NO DIA 31/07 O HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA SECRETARIA SERÁ: 

08:30 às 11:30 e 13:30 às 16:30h

 

 

Fone (19) 3521-3004

cpgiq@iqm.unicamp.br

 

DISSERTAÇÕES E TESES HOMOLOGADAS

DIPLOMAS EXPEDIDOS

 

Bloco 2: 

 

CONSULTA DE SEMINÁRIOS

Convalidados

Eletrônicos
 

  • Programa de Seminários do IQ-Unicamp, Agosto/2017

    "Tecnicas Multidimensionais de Separação".
    Prof. Dr.Fernando M. Lanças, Instituto de Química de São Carlos.

    Data: 24 de agosto -Horário: 16:00 h. -Local: Auditório "Inés Joekes".

    Resumo: Apesar de que separações analíticas empregando uma única coluna cromatográfica – denominada cromatografia unidimensional – podem produzir separações com resolução elevada, frequentemente elas geram cromatogramas com vários picos sobrepostos. Isto ocorre principalmente na análise de amostras complexas tais como aquelas de interesse ambiental, alimentos, fluidos biológicos, combustíveis líquidos, e outras. Estudos demonstrando os limites do poder de separação de colunas unidimensionais para cromatografia líquida já foram relatados por vários autores, notadamente por Guiochon e colaboradores em uma revisão crítica seminal. Entretanto, esta limitação pode ser minimizada ou até removida pela adição de uma segunda dimensão de separação resultando em um considerável aumento no poder de resolução, como demonstrado por Giddings há mais de 30 anos. A técnica resultante é denominada cromatografia bi-dimensional (2D), empregando-se duas colunas, ou tri-dimensional (3D) no caso de três colunas. Quando mais que um meio cromatográfico é empregado, o sistema é genericamente conhecido como Cromatografia Multidimensional (MDC), independente do dispositivo empregado para transferir a amostra (ou parte dela) de uma dimensão para outra. Diferentes tipos de interfaces podem ser utilizadas para este propósito, originando diferentes técnicas. No caso de análises de amostras complexas, pode-se empregar um sistema multidimensional de separação no qual na primeira dimensão utiliza-se uma coluna para efetuar o preparo da amostra (extração, concentração, limpeza, etc.) e na segunda para efetuar a análise do extrato preparado na primeira dimensão. Se a segunda dimensão é acoplada a um espectrômetro de massas de alta resolução (HRMS) ou em tandem (MS/MS), o sistema pode ser totalmente automatizado e representar uma ferramenta analítica extremamente poderosa para análise qualitativa e quantitativa de amostras complexas. Nesta apresentação serão discutidos os fundamentos destas técnicas, a instrumentação envolvida, exemplos de aplicações, e desafios para o futuro nesta área.